segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Dica de leitura :Contos de fadas sem cortes




Se você como eu gosta de contos clássicos, contos de fadas o mais próximo das escrituras originais possíveis, vai curtir este livro!
Você sabia que a Branca de Neve tem este nome porque sua mãe furou o dedo?
Esta e muitas outras surpresas na versão original podem ser encontradas neste livro.
Não estou dizendo que não existam versões melhores, mas, fiquei satisfeita em comparação a Disney que “tomou conta” dos clássicos de tal maneira que as gerações futuras colocarão nas referências DISNEY, Walt. Não demora...
Para começo de prosa, precisamos ter o bom senso de imaginar o contexto histórico da criação destas histórias. Repletas de fantasias e metáforas, os castelos gelados da Europa, a criança menosprezada pelo mundo dos adultos, sem voz, sem roupas coloridas, com frio e falta de sono reunidas ao redor de uma lareira soltavam a imaginação com todas as forças imagináveis. Para conhecermos de fato um conto precisamos analisar o local de seu nascimento. A realidade das pessoas da época e de seu país, cultura...
Sem falar na ausência de computadores, games, bonecas que rebolam e cantam à pilha, sem tablet..
Aprendi com Kiara Terra que podemos “abrir” uma história. Primeiro precisamos conhecê-la bem. Depois, transformá-la em narrativa, como um teatro com participação da platéia.
Ricardo Azevedo ressalta que o professor precisa se apaixonar pelas histórias e eu concordo plenamente. Não é memorizar burocraticamente. Isso só enfadará nossos alunos. É conhecer a história, é contar com emoção. É saborear com os alunos detalhes que fazem toda a diferença, como as “gotas de sangue na neve”...
Vou assustar meus alunos?
Não. O objetivo fica longe disso. O mundo real assusta muito mais. Nossos pequenos conseguem abstrair metáforas melhor do que adultos. Mas claro, vamos usar de bom senso. Ao perceber que determinada história causa pesadelos, paremos por ai. Abrir uma história é abrir possibilidades de conhecer as crianças, seus medos, seus conflitos... Drauzio Varella listou certa vez atitudes que nos livram de doenças, como conversar, desabafar. Kiara usa o “desentupidor de sentimentos entalados”. Isso faz um bem danado e economiza psicólogo.

Fica a dica. Comprei no Sebo Capricho em Londrina, R$ 15,00. Ótima conservação. 
Novo: R$44,00.

by: Renata Suzue

Imagem: Reprodução


4 comentários:

  1. Su, meu sobrinho (gostosomaravilhoso, rs) vai fazer 1 aninho e queria ser a pessoa a dar o primeiro livro de historinhas. Seria pra lerem pra ele quando tiver mais velho, mas quero comprar logo!

    Bjos =*

    ResponderExcluir
  2. Hahahaha! Eu também fiquei assim quando meu sobrinho João (com 9 anos hoje) tinha apenas 2. Mas compra sim amiga, desde bebês eles podem ouvir, observar o livro. Existem livros pequenos, de material resistente, fofos para todas as idades! ^^ Tão gostoso ne?
    bjssss
    Su

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô empolgada para comprar \o/ Não vejo a hora dele gostar de ouvir historinhas! Bjos!

      Excluir
  3. Tenho alguns Larousse infantis aqui, mas não conhecia esse de contos de fadas! Vou procurar!
    Costumo utilizar em sala de aula o Contos de Fadas de Maria Tatar, que tem versões dos Grimm, Perrault, Andersen, etc. etc. Mas gosto também de ler outras versões (aquelas bem maluquinhas, como Chapeuzinho Amarelo) ou filmes da Disney para fazermos comparações! =)

    ResponderExcluir

Participe! Dê seu pitaco, publique sua dúvida e sugestões!